Despensa

Batata
Por um purê mais cremoso e batata frita mais sequinha!

A semana do Banquet será dedicada a batata, afinal, quem não ama um purê bem cremoso e uma batatinha assada bem crocante? Além de rápida e fácil de preparar, rende um monte de preparações e até quem não tem muita prática na cozinha e quer impressionar pode se surpreender com os resultados!

 

Pra começar, vamos dar nome aos bois, ou melhor, às batatas. De muitos tipos no mercado, vou focar em dois, que são os que mais uso – e que a maioria das receitas vai pedir: a batata comum (também conhecida por monalisa), e a batata asterix, de casca rosinha.

 

Agora, quando usar uma e outra? Ainda que a receita não diga, se você souber as características de cada uma, vai fazer uma escolha certeira, o que significa um prato de muito mais sucesso – e isso é o que a gente quer, sempre! Sem complicar muito, posso contar que a batata monalisa é uma batata que retêm mais água, o que significa menos amido: fica ótima em preparações cozidas, como na salada de batatas e no ensopado, além de ser boa para assar.

 

A batata asterix possui uma quantidade bem maior de amido, sendo perfeita para preparar um nhoque, por exemplo. Também é a melhor opção na hora de fritar – sabe aquela batata frita bem crocante da lanchonete? Provavelmente foi feita com uma batata do tipo asterix.

 

Agora, e o purê? É um assunto polêmico! Na teoria, a asterix garante um purê bem mais cremoso e denso, por conta do amido – é o meu favorito. Mas na prática, a monalisa também funciona, especialmente se a escolha for um purê mais leve, menos denso (e consequentemente, menos cremoso).

 

Ah, é válido dizer que, para ambos os casos, nunca deixar a batata passar do ponto no cozimento: ela deve estar macia mas ainda firme. Assim, não absorve tanta água, o que faz com que perca sabor e amido.

 

Agora é só ficar de olho nas receitas deliciosas que vem por aí!


Deixe uma resposta

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.